31 de mai de 2012

Entrevista com o autor Wanderlino Teixeira Leite Netto

Café Pingado

Entrevista

A alma do poeta Wanderlino Teixeira Leite Netto é multifacetada, íntima e aconchegante. 
A escrita de Wanderlino traça contornos vívidos e claros, transporta o leitor, embalando-o nos sentimentos impressos em cada verso.

Dados Técnicos:
ISBN: 978-85-7543-121-4
Autor: Wanderlino Teixeira Leite Netto
Formato: 14x21cm
Páginas: 162
Preço de Capa: R$30,00
Mais informações sobre a obra, clique aqui


Observar atentamente o que se passa ao lado.
Tal como faço com o café pingado,
Sorver a vida em goles lentos.
(Poemas de Cafeteria)


1- Conte-nos um pouco sobre sua história com a escrita.
Tudo começou quando Marina, minha mãe, valendo-se da cartilha de Thomaz Galhardo, alfabetizou-me. A partir daí, as palavras começaram a exercer um fascínio sobre mim. Marina, que me dera à luz, deu-me também a luz!

2- Para você, o que é ser um escritor?
Comparo o escritor a um marceneiro. É isso: escrita é trabalho de marcenaria!

3- Você é autor de muitas e variadas obras, entre contos, crônicas, biografia, pesquisa histórica, literatura infantil, ensaio. Como foi escrever o Café pingado? Qual o significado destes poemas em sua vida?
Café pingado, meu vigésimo livro, tem uma forte carga emocional. Aborda o passado, o envelhecimento, a finitude. Muitos dos poemas foram escritos sob o impacto da enfermidade que consumiu a saúde de minha mãe Marina. Os poemas também pervagam entre o campo e a urbe. Há 17 deles, sob o título genérico de “Poemas da cafeteria”, que se fazem densos enquanto a vida flui apressada e arredia. Mas Café pingado não se pretende amargo. Há uma dose de lirismo nele.

4- Qual o gênero literário mais fácil e o mais difícil de se escrever? Por quê?
Creio que o romance há de ser o mais difícil. Tanto que não me atrevi a me enredar nos seus meandros.

5- Existem novos projetos?
Por conta da cobrança de meus pares acadêmicos, talvez escreva o segundo volume de Dança das cadeiras. No primeiro, discorri sobre a história da Academia Niteroiense de Letras, de sua fundação, em 11 de junho de 1943, até setembro de 2000. Agora me pedem que aborde o período de outubro de 2000 a dezembro de 2012. Além disso, novos poemas, novos contos, novas crônicas... Para mim, escrever é vital.

6- Deixe seu recado aos leitores do blog
Leiam... leiam... leiam....

Wanderlino Teixeira Leite Netto
Bacharel em Administração e professor de Teoria Geral da Administração
Poeta, cronista, contista, ensaísta, biógrafo, autor também de dois livros de pesquisa histórica e de um de literatura infantil (em coautoria com Lena Jesus Ponte)
Trabalhos publicados em antologias, jornais, revistas e na Internet.
Autor de vinte livros editados.
Integrante dos quadros da Academia Niteroiense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico de Niterói e da Associação Niteroiense de Escritores.
Idealizador e dinamizador, juntamente com Lena Jesus Ponte, da “Oficina da Palavra Luiz Simões Jesus”