4 de jul de 2013

Conheça um pouco da vida e da obra do cartunista Henfil: Diretas Jaz

D. Maria, 
Pode deixar. Eu sei falar com modos.
A senhora sabe que eu sempre fui muito jeitoso para falar a coisas nas piores situações.
Não vou criar problema pra mim, não. Pode ficar sossegada.
O que eu tenho a dizer para os militares é um negócio que interessa muito a eles e demais a nós. Alguém tem que dizer. (Henfil, 1981 a,p.42)

A obra retrata, não apenas os famosos cartoons que, muitas vezes, deram voz ao povo brasileiro em um momento onde a ditadura reinava com mãos de ferro em nosso país.
O autor, além de fazer um profundo estudo socio-político do cartunista, também apresenta seu berço, suas origens, mapeando sua herança moral. 

Henfil (Henrique de Sousa Filho)  nasceu em 1944, no estado de Minas Gerais. Sua mãe Maria sempre lutou pela educação de seus filhos, e incitava seus filhos à sair do anonimato. Assim foi com Henfil e com todos seus irmãos, como por exemplo o sociólogo Betinho.

É delicioso conhecer um pouco da história de noso país. Nos idos do fim da dácada de 70 e início de 80, onde a censura travava toda e qualquer manifestação do povo.

Em um mundo completamente globalizado, onde a informação é automática, pode parecer distoante essa realidade, mas ela é, hoje, muito próxima ao nosso tempo.

Henfil, através de suas cartas e de seu traço, criticava, incitava, fazia pensar, um povo que ansiava por mudança.

Utilizando as "Cartas da mãe" como uma espécie de trincheira, Henfil fazia parte de um campo de comunicadores que por meio da imprensa constituíram um discurso crítico e que, de maneira popular, se consolidaram, seja por meio dos textos ou das charges.

O jogo político, a troca de poderes, o curral de ideias vendidas e pastoreadas pelo poder, criavam vida nas mãos de Henfil.

EDITORA MUIRAQUITÃ
ISBN978-85-7543-127-6
Páginas: 168
Preço de capa: 35,00
Peça o seu: editora.muiraquita@gmail.com