10 de set de 2016

Direto do túnel do tempo... O escritor Augusto Lopes e o evento do livro 'Vil de Souto Cantinho da Beira Alta' em Portugal

O mês do aniversário das Edições Muiraquitã é um tempo de memórias e portanto vale relembrar alguns fatos marcantes, como esse da foto, em que a editora Labouré Lima encontrava-se em Viseu-Portugal para o lançamento do livro ‘Vil de Souto – Cantinho da Beira Alta’ do escritor português Augusto Lopes*. O livro traz uma pesquisa histórica sobre a formação da freguesia Casal de Vil de Souto, cujo significado quer dizer vale dos castanheiros. E dentre as famílias formadoras dessa povoação encontra-se a que deu origem a árvore genealógica do Comendador Thomás Lima. Ele foi um dos fundadores e presidente do antigo Banco Predial do Estado do Rio de Janeiro, vendido para o Unibanco e recentemente incorporado ao Grupo Itaú S/A. O comendador imigrou de Portugal para o Brasil. E com apenas 13 anos ele deixou Viseu para morar em Niterói-RJ, com seu irmão que já morava nesta cidade. Assim ele formou um novo núcleo familiar e construiu ao longo do tempo a sua história na comunidade luso-brasileira do Estado do Rio de Janeiro.

Nesta ocasião festiva torna-se imprescindível registrar a nossa homenagem à memória do Dr. Tomaz Correia de Miranda Lima (filho do Comendador), ex-presidente do Elos Clube de Niterói e Centro da Comunidade Luso-Brasileira do Estado do Rio de Janeiro que introduziu essa editora no seio da Comunidade Lusíada.

Retomando o assunto do lançamento do livro, ele estava agendado para Setembro de 2001. No dia do embarque para Portugal, estávamos despachando também na bagagem 1000 exemplares do livro para atender ao evento. Mas aquele onze de setembro não seria um dia qualquer. O mundo inteiro se cobriu de surpresa com um fato histórico que nãzo se apagará da nossa memória. E justamente naquele dia 11 de setembro de 2001, as Torres Gêmeas do World Trade Center (WTC) foram barbaramente atingidas por dois aviões, com ttransmissão em tempo real para o mundo inteiro. Essa tragédia abalou o Mundo e mudou a paisagem de NYC de uma hora para outra.  A partir dessa época a história política mundial se dividiu em dois tempos, antes e depois do maior ataque terrorista aos Estados Unidos.
Após o impacto das primeiras imagens consideramos que seria complicado passar dez horas dentro de um avião e atravessar o Oceano. Então, decidimos cancelar a partida.
Alguns dias depois, voamos para Portugal. Do outro lado do Oceano, fomos recebidos com um evento super bem cuidado, organizado pelo autor, sua família e um grupo de amigos. O escritor Augusto Lopes autografou mais de 400 livros em sua tarde de estreia. O que presenciamos não foi propriamente uma ‘sessão de autógrafos’, mas um ‘show de autógrafos’  entremeado com música, dança folclórica, gastronomia e exposição de artes plásticas, assinada por artistas regionais da Beira Alta. O eventou também contou com a cobertura jornalística da Radio Renascença e do Jornal Notícias de Viseu, aos quais a editora e o autor deram entrevista para divulgar o livro ‘VIL DE SOUTO – Cantinho da Beira Alta’.  Como se pode observar o lançamento desse livro marcou a história da editora de muitas formas.


*Augusto Lopes, mudou-se de Portugal para Genebra, onde, trabalha, estuda,  assina uma coluna de jornal, apresenta um programa de rádio e continua a escrever e a publicar seus livros. Seu mais recente lançamento chama-se ‘Meu Sol de Genebra’, publicado pela editora Chiado. Além da língua portuguesa, também pode ser lido nas versões em italiano e francês.